Malditos Ciclistas

Atropelamento em Porto Alegre

Atropelamento em Porto Alegre

Quem não tem vontade de matar aquele ciclista desajeitado que atrapalha nossas rodovias, avenidas, ruas e ruelas? Aquele cara todo arrogante que consegue ir e vir sem precisar de combustível fóssil, que nos humilha com sua saúde e destreza e, ainda por cima, é uma ameaça a nossa segurança e integridade física? Imagine ser atropelado por uma bicicleta ou, pior, ter o nosso carro, que ainda nem foi pago, arranhado por algum pedal de alumínio?

Isso sem falar naquelas buzinas infernais. Quem não fica quase surdo, irritado e deprimido com as buzinas das bicicletas? Somente a morte é o destino justo para os ciclistas! Ainda mais no Brasil. Nós, que aqui fazemos ciclovias perfeitas, espaços reservados, nós que promovemos outros tipos de transporte, que fazemos acessos, parques e os respeitamos tanto… Apesar de tanto amor, somos, cotidianamente, tratados de forma monstruosa, eles – os ciclistas – nos amedrontam e ameaçam.
Em Porto Alegre, um herói veio para nos salvar de uma vez por toda da praga dos ciclistas. O motorista acuado, humilhado, amedrontado, tomou uma atitude. Jogou seu frágil veículo por cima dos malditos ciclistas. Alguns somente se feriram, mas outros, felizmente, jamais voltarão a nos assustar. Nosso herói, além do ato glorioso, garantiu o bom exemplo ao seu filho que dividia com ele o veículo automotor ameaçado.

Diante do inimaginável, somente a ironia mais grotesca é possível. Inacreditável o fato que ocorreu na Cidade Baixa, em Porto Alegre. A capital do slogan de “um outro mundo é possível” marca, neste começo de 2011, o quanto é impossível mudarmos o comportamento.

Alega o infeliz motorista que ele teve medo de que os ciclistas atingissem seu carro, um Golf preto. O funcionário público do Banco Central é um infeliz sem sombra de dúvidas. Não só pela cretinice da sua atitude, mas, principalmente, por tentar amenizar a denúncia do seu ato. O que ele fez não é legítima defesa nem lesão grave. Chega de histórias como essas. É preciso, urgentemente, novas iniciativas e novas ações.

O texto acima pertence a Samantha Bublione, Bacharel e Mestre em Direito, Doutora em Ciências Humanas – buglione@babele.com.br

 

Esta entrada foi publicada em Opinião e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Malditos Ciclistas

  1. Sem comentários….sem comentários……..Indignação total

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>