II Desafio Márcio May 2008

Marcelo "Pinguim" Moser, Soelito Gohr e Ricardo Pscheidt

Marcelo "Pinguim" Moser, Soelito Gohr e Ricardo Pscheidt

Mais um desafio foi realizado. Para os atletas o desafio de fazer o percurso no menor tempo possível.
Para mim, o desafio de organizar e fazer o possível para que ocorra tudo da melhor forma e que todos saiam felizes no final.
Tivemos uma grande participação de atletas com quase 350 participantes.
O que atrapalhou um pouco foi a chuva que caiu durante toda a prova, mas a maioria nem ligou, queria mesmo era pedalar, com sol ou com chuva.
Para mim, a vitória é ver as pessoas felizes e emocionadas ao cruzar a linha de chegada, festejando a sua colocação.
Receber elogios também é bom e as críticas são bem vindas, pois só assim poderemos corrigir as falhas que tivemos.
Desta vez fiquei somente na organização e acompanhei a prova de carro. Confesso que me bateu uma saudade enorme.
No ciclismo, após 115 km em um percurso com duas serras entre Rio do Sul e Vidal Ramos o mais rápido foi o Brusquense Soelito Gohr, meu antigo companheiro de equipe na Scott, que venceu no sprint o Blumenauense Marcelo Moser, mais conhecido como “Pingüim” e que defende o Avaí.
Já no Mountain Bike, Maurício Borges de Joinville ficou Bi-campeão.
Gostaria de agradecer aos patrocinadores, apoiadores, voluntários e atletas, que de uma forma ou de outra foram os responsáveis pela realização da prova, e esperamos que para a próxima edição surjam mais patrocinadores para que possamos realizar uma 3ª edição do Desafio Márcio May ainda melhor.
Parabéns a todos!
O 2º Desafio Márcio May de Ciclismo de Estrada e Mountain Bike teve os patrocínios de Royalciclo, Fi’zi:k, Continental, Dadiva, PZ Racing, VZAN, Diklatex e Latina Têxtil, com os apoios de Bike Action, Bike Magazine, FMA Notícias, Scott, Easy Scroll, Thule e Integral Médica. Supervisão da Fundação Municipal de Desportos de Rio do Sul, Federação Catarinense de Ciclismo e Polícia Rodoviária Estadual.
Desafio 24 horas de Fortaleza
Duas semanas após o Desafio Márcio May, troquei de lado e passei novamente para as pistas para matar uma pouco da saudade das competições.
Juntamente com os amigos triatletas Juraci Moreira, que defendeu o Brasil nas olimpíadas de Pequim, Erik Vasconcelos e Carvalho Junior, formamos uma equipe para disputar a categoria quarteto 12 horas.
Após um dia inteiro de pedal onde cada um percorria uma volta no percurso de 13 km em frente ao Beach Park, acabamos campeões desta categoria e ainda superamos o recorde do ano anterior. Foi uma prova boa para matar um pouco da saudade das competições e acabamos vencendo, melhor ainda.
Claro que o resultado foi alcançado graças ao bom desempenho dos meus companheiros, já que a minha forma física não era das melhores. Foi uma boa motivação para pedalar novamente.
Murilo Fischer também formou uma equipe com amigos do Nordeste e acabaram ficando com a quarta colocação.
Já o quarteto 24 horas formado por Luciano Pagliarini, Rafael Andriato, Carlos Alexandre Manareli e Rubens Bertogliati forçaram muito o ritmo, vencendo as 24 horas e batendo o recorde anterior percorrendo 918 km, além do recorde da volta mais rápida feita pelo Suíço Rubens Bertogliati em 17m20seg, abaixando bastante o tempo de Rodrigo Mello Brito, o Morcegão que era de 19m05seg.
Mas os grandes heróis da prova são os guerreiros da categoria solo, pois pedalar 24 horas com um sol escaldante durante o dia e com ventos que não diminuíam, enfrentar o cansaço durante a noite além das subidas duras, não é pra qualquer um.
Rogério Pacheco foi o campeão percorrendo 51 voltas, cerca de 680 km e Daniela Figueiredo fez 44 voltas, 590 km, ambos bateram o recorde da prova e garantiram vaga para o Race Cross América.
Tour de Santa Catarina cancelado devido às enchentes
Infelizmente Santa Catarina foi muito castigada este ano com as chuvas. A situação ficou dramática e a Federação Catarinense de Ciclismo decidiu cancelar o Tour, pois na data programada o estado estava na pior situação, com as estradas interrompidas. Os Jogos Abertos também acabaram cancelados.
Alimentos arrecadados no 2º Desafio Márcio May foram doados aos desabrigados das cheias de SC
Os alimentos arrecadados no 2º Desafio Márcio May de Ciclismo de Estrada e Mountain Bike, em Rio do Sul (SC), no dia 2 de novembro foram doados para os desabrigados das enchentes do Vale do Itajaí.
“Arrecadamos mais de 600 quilos de alimentos com a realização da prova, sendo 23 cestas básicas e 250 quilos avulsos”.
Para inscrever-se na prova cada competidor deveria doar 2 quilos de alimentos não perecíveis ou pagar uma taxa de R$ 5,00, dinheiro que foi usado para a compra das cestas. “Esses mantimentos estavam guardados e seriam destinados ao Natal Solidário de Rio do Sul, mas devido à extrema necessidade dos desabrigados das cheias, resolvemos fazer essa doação”.
Publicado na Revista Bike Action – Coluna Ciclismo a Fundo 
Esta entrada foi publicada em Opinião e marcada com a tag , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>