Americano vence a 9 de Julho com Márcio May em segundo

Chegada disputada entre JJohn Lieswyn e Márcio May

Chegada disputada entre JJohn Lieswyn e Márcio May

O ciclista norte-americano John Lieswyn, ganhou a 60.ª edição da Prova Ciclística 9 de Julho, disputada ontem, na pista do Autódromo de Interlagos. O brasileiro Márcio May foi o segundo, seguido por José dos Santos. Treinado pelo técnico brasileiro Ailton de Souza, Lieswyn assumiu a ponta na 12.ª das 20 voltas para vencer em um sprint.

Márcio May acha que poderia ter sido o campeão se não fosse o cansaço pela viagem de volta ao Brasil. May disputou o Mundial B na Suíça – foi quinto na prova contra o relógio – e voltou, na terça-feira, para pedalar na 9 de Julho.

May, da equipe Memorial-Santos, mostrou ontem porque é o atual n.º 1 do ranking brasileiro individual de ciclismo. Depois de ter viajado 24 horas, entre o hotel em Aigle, na Suíça, onde disputou o mundial B, e São Paulo, ele teve forças para garantir o excelente segundo lugar na tradicional 9 de Julho. Numa disputa dura, May só foi superado no sprint final, pelo norte-americano John Lieswyn (campeão da Copa América de 2002, no mesmo local).

Com o vice-campeonato, May abriu ainda mais vantagem no ranking brasileiro e confirmou estar atravessando grande fase. “Pena que não deu para comemorar o tri da nossa equipe e o meu individual. O cansaço da viagem pesou. Vim para ganhar, mas o sprint final não é o meu forte”, disse o ciclista, referindo-se aos títulos da equipe Memorial nos dois anos anteriores, com Nilceu Aparecido, em 2001, e Rodrigo de Mello Brito, o Morcegão, em 2002, e também às suas duas conquistas na prova, em 92 e 95.

Ranking

A 60.ª edição da prova 86 km, divididos em 20 voltas, num circuito duro, com muitas subidas e descidas (no mesmo local onde é disputada a Fórmula 1) e valeu para o ranking mundial da UCI -União Ciclística Internacional. Faltando cinco voltas para o final, um grupo de 10 ciclistas abriu uma fuga do resto do pelotão. Entre os ponteiros estavam dois norte-americanos, May e outro integrante da Memorial, Robson Ribeiro, o Grandão, atual campeão brasileiro sub 23.

Nas três últimas voltas, May, Lieswyn e José Aparecido dos Santos, da Caloi, forçaram o ritmo e ficaram isolados na frente. Os três abriram mais de um minuto de vantagem, fazendo uma média de 45 km por hora. Nos metros decisivos, pedalaram muito forte, num sprint de mais de 200 metros e o norte-americano levou a melhor, por muito pouco. “Ciclismo é assim, Os últimos 200 metros é que decidem. Acho que o 2.º lugar foi importante, ainda mais porque o nível estava fortíssimo”, comentou.

Este foi o 8.º resultado de destaque de May nesta temporada. Ele também foi campeão do Troféu Cidade de São Paulo, das voltas de Goiás e do Litoral Paranaense, o melhor brasileiro nas voltas internacionais do Chile e do Rio de Janeiro e pódio no Brasileiro de Resistência, sendo o 3.º colocado na prova de estrada e o vice na contra-relógio, por apenas dois segundos.

No pan-americano, em agosto, ele tenta a sua 3.ª medalha na competição mais importante das Américas. Foi bronze em Winnipeg (99), na prova de contra-relógio, e em Mar Del Plata (95), no revezamento 4X4000. Este ano vai estar nas disputas de contra-relógio e de estrada.

Fonte: Paraná On Line

 

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>