Juan Suarez confirma favoritismo e vence Tour do Rio

A segunda edição do Tour do Rio chegou ao fim, neste domingo (31), com um percurso de 176 km entre Rio das Ostras e Rio de Janeiro. A equipe EPM-Une confirmou o favoritismo e assegurou o título por equipes e no individual geral com Juan Suarez. O ciclista, de 26 anos, superou seus companheiros Jaime Castañeda e Edward Beltran, vestindo a camisa amarela em definitivo.

Suarez assumiu a liderança do Tour no primeiro estágio de montanha, na 3ª etapa com encerramento em Teresópolis. O bom trabalho dos sul-americanos garantiu seis colombianos entre os dez primeiros na classificação geral.

Entre as equipes, destaque para o time Funvic/Marcondes Cesar/Pindamonhangaba. O time pindense teve motivos de sobra para festejar a performance na competição. Antonio Nascimento terminou em 5º no geral, além de vestir a camisa de “Rei da Montanha”, enquanto Magno Prado, vencedor da 4ª etapa, terminou com a camisa verde (classificação por pontos).

A última etapa foi vencida pelo norte-americano Eric Schildge (Jamis Sutter) depois de 3h49min23s de prova. Schildge ficou à frente do brasileiro Breno Sidoti (Pindamonhangaba) e Mirko Tedeschi (Petroli Firenze), segundo e terceiro respectivamente. Os três ciclistas fizeram parte de uma fuga com outros dois atletas: Magno Prado e Walter Ribeiro Jr (Padaria Real). O grupo de escapados cruzou a meta com 2min05s de vantagem para o pelotão.

Com o intuito de buscar a camisa verde, o time de Pindamonhangaba colocou dois ciclistas na fuga. Sidoti venceu a primeira meta-volante do dia, enquanto Prado garantiu as outras três metas-volante na etapa. Com 15 pontos assegurados, Magno superou a disputa com o argentino Edgardo Simon (Padaria Real/Caloi/Sorocaba) e tornou-se líder na classificação por pontos.

Já Suarez e toda EPM-Une controlaram as ações no grupo elite e não tiveram maiores problemas para defender a liderança geral e por equipes. Mais um triunfo dos colombianos em solo brasileiro – em 2010 eles conquistaram as Voltas de Santa Catarina e Gravataí.

 

Coledan é expulso do Tour

Um caso isolado, mas infeliz, marcou o último dia do Tour do Rio. O italiano Marco Coledan (Trevigiani) foi expulso da competição depois de ser acusado de racismo. A discussão aconteceu entre Coledan e o brasileiro Renato Centenário (Clube DataRo de Ciclismo), durante a quarta etapa da competição.

Os dois estavam no pelotão quando ocorreu o desentendimento. Os italianos já haviam sido criticados pelos colombianos, mas a situação chegou ao extremo com Centenário. De acordo com Murilo Ferraz, companheiro do campeão da Volta de Goiás, o italiano utilizou as palavras “negro lazarento” contra o ciclista brasileiro. “Como eu corri na Itália no ano passado eu entendi o italiano e falei para ele que aqui no Brasil isso é racismo”, afirmou Ferraz.

Já Rafael Andriato (Petroli Firenze), que no último ano competiu com Coledan na Trevigiani, lamentou o ocorrido. “Desde a primeira etapa sempre teve alguma discussão, alguma briga entre os brasileiros e os italianos. Os brasileiros falavam que eles se mexiam muito no pelotão,mas isso é comum lá. Aqui a mentalidade é um pouco diferente, e as principais discussões aconteceram no momento de se posicionar na roda de alguém no grupo.”

“O que aconteceu com o Coledan, eu tenho certeza que não foi uma intenção de agredir o ciclista brasileiro. Eu não vi, pois estava em outro grupo. É a palavra de um contra o outro.”

A decisão de tirar o italiano da competição foi tomada por unanimidade pela organização do evento.

Por Leandro Bittar e Tadeu Matsunaga, para o site Prólogo/RevistaVO2
Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>